Selo Ouro do TRE-RN concedido pelo CNJ demonstra o avanço na execução das atividades do Tribunal

No total, o Regional Potiguar coleciona três Selos: um de Bronze (2015) e dois de Ouro (2016 e 2017).

Selo Ouro do TRE-RN concedido pelo CNJ demonstra o avanço na execução das atividades do Tribunal

Por dois anos consecutivos, o Tribunal Regional do Rio Grande do Norte (TRE-RN) recebeu o Selo de Ouro em Números, durante o 11º Encontro do Poder Judiciário realizado em Brasília (DF), nos dias 20 e 21 de novembro de 2017. A  premiação representa o reconhecimento dos tribunais de todo o país que se destacaram pelo desempenho e qualidade das atividades juridiscionais. 

Para Reivaldo Vinas, assessor de Planejamento e Gestão Estratégica do TRE-RN o Selo concedido pelo Conselho Nacional de Justiça (CNJ), no dia 20 de novembro, "simboliza o esforço da instituição em cumprir as metas estipuladas pelo CNJ e no âmbito do Regional Potiguar demonstra o avanço na execução das atividades", ressaltou.

O Selo de Ouro foi entregue nas mãos no Presidente do TRE-RN, Desembargador Dilermando Mota, que esteve em companhia da Diretora-geral, Andréa Campos; o chefe do gabinete da presidência, Josoniel Fonseca e o assessor de Planejamento e Gestão Estratégica, Reivaldo Vinas.

No total, o Regional Potiguar coleciona três Selos: um de Bronze (2015) e dois de Ouro (2016 e 2017). Para tal feito, O TRE-RN alcançou 374 pontos na avaliação de 2017, atendendo aos critérios do CNJ de acordo com a Portaria nº 46/2017, que classifica quem fica com as categorias Bronze, Prata, Ouro e Diamente.

Dos 17 requisitos analisados pelo CNJ, o TRE-RN obteve a nota máxima de 100% pelo cumprimento de seis elementos, são eles:

1) A capacidade de extrair a movimentação analítica processual com base no Modelo Nacional de Interoperabilidade (MMI) do CNJ;

2) A implantação e manutenção do Núcleo de Estatística (NE) do Tribunal, nos termos do Art. 1º da Resolução CNJ 49 de 18 de dezembro de 2007;

3) A utilização dos dados produzidos pelo Núcleo de Estatística (NE) nas Reuniões de Análise das Estratégias (RAE);

4) Ter implantado a Resolução CNJ Nº 219, de abril de 2016, bem como a publicação no sítio eletrônico da Tabela de Lotação de Pessoal (TLP)

5) O encaminho de dados estatístico previstos na Resolução CNJ 201/2015 e por ter criado unidades ou núcleos socioambientais, no que diz respeito à gestão Socioambiental;

6) O envio ao CNJ dos dados estatísticos previstos na Resolução CNJ 207/2015, no que tange à atenção a saúde de magistrados e servidores;

 Selo Ouro: Resultado de um trabalho coletivo

A Assessoria de Planejamento de Gestão Estratégica (ASPLAN) é a unidade responsável do TRE-RN que envia as informações estatísticas para o Sistema  de Estatística do Poder Judiciário (SIESPJ).

O atual Assessor de Planejamento e Gestão Estratégica, Reivaldo Vinas, atribuiu a conquista do Selo de Ouro 2017 a todos do TRE-RN, com destaque para o Coordenador do Núcleo de Estatística, Antônio Claus, e o Coordenador de Gestão de Processos, Iaperi Arbocz, que exercia a função hoje ocupada por Reivaldo.

Para Iaperi Arbocz, que esteve à frente da ASPLAN nos últimos meses, "O TRE-RN obteve o Selo de Ouro devido ao trabalhos em conjunto de todas as unidades do eleitoral potiguar, que enviaram informações e dados com bastante qualidade, por isso foi resultado de um trabalho coletivo", analisou.

Com a obtenção dos 374 pontos neste ano, agora a equipe estuda para alcançar a pontuação e trazer, em 2018, o Selo de Diamante para esta Casa.

 

 

 

 

Últimas notícias postadas

Recentes