Gestão eficiente de resíduos no TRE/RN


Projeto - Gestão eficiente de resíduos no TRE/RN                                                                                       (Plano do projeto)

Início

25/06/2019

Proponente

Yvette Bezerra Guerreiro Maia, assessora de planejamento e gestão estratégica do TRE/RN

Gerente do projeto

Lanna Patrícia da Silva

Equipe do projeto

Karla Patrícia Lunna Freire Lima de Morais
Carlos Monteiro Melo
Alessio Medeiros Cavalcanti
Gabriella Dantas Barbosa (estagiária)

Processo Administrativo Eletrônico (PAE)

Prot. 7021/2019

Vinculação estratégica

OE - Aperfeiçoamento da gestão de custos com foco na eficiência e na sustentabilidade

Escopo do projeto

  • Realização de campanhas de conscientização, sensibilização e a capacitação em matéria de sustentabilidade, como foco nos materiais de consumo utilizados pelo TRE/RN;
  • Desenvolvimento de ações voltadas à conscientização do corpo funcional, com vistas a reduzir a geração de resíduos e rejeitos e a promover o descarte consciente e correto;
  • Aplicação da logística reversa no âmbito da Justiça Eleitoral do RN, neste caso com abrangência condicionada à viabilidade operacional das unidades cartorárias do interior.

Valor planejado

R$ 23.375,20

Valor executado

R$



Justificativa

O projeto se fundamenta na necessidade da retomada da gestão eficiente dos resíduos e rejeitos no âmbito deste TRE-RN.

É importante destacar a situação atual, para que, em seguida, sejam definidos protocolos e ações que levem ao gerenciamento eficaz e continuo da Gestão de Resíduos. Nesse sentido, seguem relacionados alguns dos fatores que justificaram a propositura do projeto.

1) Necessidade da retomada da Coleta Seletiva – A coleta seletiva no âmbito do TRE-RN, atualmente, se restringe a distribuição de recipientes para coleta de papel, plástico, vidro e metal em pontos de coleta na Sede, COJE e Fórum Eleitoral da Capital. Observa-se que existe a necessidade de remanejamento dos pontos de coleta, além da aquisição, após o remanejamento, de novos recipientes. Se faz necessário, ainda, a análise da viabilidade de implantação de pontos de coleta nos Cartórios Eleitorais do interior.

2) Necessidade de Capacitação, Treinamento e Sensibilização do Corpo Funcional – Para uma coleta seletiva eficiente e uma correta destinação dos resíduos e rejeitos, se faz necessária a capacitação e o treinamento dos funcionários responsáveis pelo recolhimento, separação e destinação do material, de forma contínua. De modo similar, se faz necessária a sensibilização do corpo funcional, uma vez que os servidores, terceirizados e estagiários por vezes não promovem a destinação correta dos materiais, fazendo com que os materiais passíveis de reciclagem sejam encaminhados aos aterros sanitários.

3) Necessidade de conscientização voltada a promoção do consumo consciente – A Política de Gestão de Resíduos parte, inicialmente, da conscientização do corpo funcional quanto ao consumo consciente dos insumos, principalmente, no caso da Justiça Eleitoral, do papel e do plástico. Diante disso, com o intuito de promover a redução dos insumos e consequentemente a geração de resíduos de papel e plástico, se faz necessária a sensibilização e a adoção de ações voltadas a redução do consumo desses materiais.

4) Necessidade de Adoção da Logística Reversa e Reciclagem de outros materiais – Não existe no âmbito do TRE-RN a prática da Logística Reversa e/ou a Coleta Seletiva para materiais como: lâmpadas, pilhas, baterias, entre outros.


Resultados esperados
O projeto tem por finalidade promover a gestão sistemática de forma contínua e adequada dos resíduos e rejeitos produzidos pela Justiça Eleitoral do Rio Grande do Norte, por meio de ações de conscientização, capacitação e treinamento do corpo funcional e terceirizados, envolvendo consumo consciente, coleta seletiva e logística reversa.

 

Mapa de benefícios

Benefício Prazo de validação Resultado
Destinação de papel para reciclagem
Destinação de suprimentos de impressão à empresas de logística reversa
Destinação de plástico para reciclagem
Destinação de lâmpadas destinadas para descontaminação
Destinação de pilhas e baterias destinadas para reaproveitamento
Destinação de vidros para reciclagem
Destinação de metais para reciclagem
Destinação de resíduos de saúde para descontaminação
Destinação de resíduos de informática à reciclagem (fitas, cabos, mídias etc)
Total de material reciclável destinado às cooperativas


 

Status de progresso do projeto

 

Relatório de lições aprendidas