Partidos políticos conhecem plano de auditorias das urnas eletrônicas

A reunião aconteceu na última quinta-feira (13), no Plenário do TRE-RN

Partidos políticos conhecem plano de auditorias das urnas eletrônicas

O planejamento das atividades de auditoria do funcionamento das Urnas Eletrônicas,  foi apresentado aos representantes de partidos políticos e coligações, membros e servidores da casa, autoridades do Judiciário, e imprensa na última quinta-feira (13), no Plenário da sede do Tribunal Regional Eleitoral do Rio Grande do Norte (TRE-RN).

O Presidente da Comissão de Auditoria de Funcionamento das Urnas Eletrônicas do TRE-RN, Juiz Ivanaldo Bezerra, apresentou as novidades  das práticas que serão realizadas para a auditagem das urnas de votação e explicou que “o objetivo do encontro é o de apresentar o conjunto de práticas realizadas para a certificação do funcionamento das urnas eletrônicas no dia do pleito”.

O magistrado citou a resolução do TSE nº 23.574/2018, que disciplina o procedimento de auditoria das urnas e destacou que este ano, pela primeira vez, foi adotada a auditoria em tempo real.

O juiz afirmou que, embora o contexto da democracia permita questionamentos, este procedimento de verificação, no dia do pleito “assegura ao processo eleitoral a integridade, e a autenticidade dos sistemas”, observando que todo o procedimento é acompanhado pelo “Ministério Público, partidos, coligações e pela sociedade” e defendeu que as urnas eletrônicas são utilizadas há mais de 20 anos no Brasil sem problemas graves.

O Procurador Federal, Victor Manoel Maris, destacou que o órgão ministerial, junto com os promotores de justiça do estado, acompanha e apoia o desenvolvimento de todos os trabalhos relativos ao processo eleitoral.

O Secretário de Tecnologia da Informação do TRE-RN, Marcos Maia, explicou o processo técnico que envolve o procedimento de auditoria das urnas eletrônicas e discorreu sobre as etapas que compõem esse trabalho. O servidor do Regional, Aléssio Cavalcanti, reforçou as explanações acerca do processo de auditoria das urnas e ressaltou que o processo eleitoral busca mecanismos que evidenciem elementos de segurança e transparência. “A auditoria é um procedimento que consiste em sanar dúvidas acerca da segurança das urnas”, comentou.

Sobre o Processo de Auditoria das Urnas

Conforme determina resolução do TSE, no RN haverá no dia anterior às eleições, com a presença de representantes dos partidos políticos, o sorteio de seis seções eleitorais cujas urnas serão auditadas. As três primeiras urnas sorteadas serão submetidas à auditoria de funcionamento sob condições normais de uso e as demais, à verificação mediante a comprovação da autenticidade e integridade dos sistemas. A Auditoria será realizada pela comissão composta por um Juiz de Direito e por seis servidores da Justiça Eleitoral.

Últimas notícias postadas

Recentes