Ordem de Serviço n.º 02, de 13 de janeiro de 2012

O Diretor-Geral do Tribunal Regional Eleitoral do Rio Grande do Norte, em substituição legal, usando das atribuições que lhe são conferidas pelo art.112, inciso VIII, do Regulamento da Secretaria,

 

Considerando a Portaria n.º 329/2011-DG, que delega competência ao Secretário de Administração e Orçamento, em especial as alíneas “a”, “b” e “c” do inciso I do art. 1º e o art. 4º,

 

Considerando que se faz necessário imprimir maior celeridade à tramitação dos procedimentos administrativos referentes aos pagamentos de despesas,

 

Considerando o teor da Recomendação n.º 07/CCI, de 04 de março de 2002,

Considerando que o artigo 63 da Lei n.º 4.320/1964 estabelece que a fase de liquidação da despesa consiste na verificação do direito adquirido pelo credor, tendo por base os títulos e documentos comprobatórios do respectivo crédito,

 

Considerando o teor da mensagem SIAFI n.º 2023/250862, expedida pela Coordenação Geral de Contabilidade/STN, que assinala a necessidade de caracterizar os estágios da despesa,

 

Considerando, por fim, a Portaria n.º  507/2011-GP, que disciplina o acompanhamento e a fiscalização de contratos no âmbito do Tribunal Regional Eleitoral do Rio Grande do Norte,

  

RESOLVE:

  

Art. 1º  Determinar aos gestores dos contratos e de Atas de Registro de Preços que, antes de solicita o pagamento de despesas, observem rigorosamente as seguintes providências:

 I – Os procedimentos administrativos abertos especificamente para acolher os pagamentos das despesas decorrentes de contratos devem ser instruídos com os seguintes documentos:

a) cópia do contrato e dos seus respectivos aditivos, se  houver;

b) cópia dos extratos de publicação do contrato e dos termos aditivos;

c) cópia do (s) empenho(s) que está (rão) atendendo à despesas no exercício financeiro.

 II – Verificar se os procedimentos constantes da Portaria n.º 507/2011-GP foram realizados, em especial os previstos no inciso XII (documentação e liquidação no SIAFI) do art. 17 e inciso XXXII do art. 18 (Nota Técnica), inclusive com a emissão de opinião do coordenador respectivo, ao qual esteja subordinado o gestor de contrato ou de Ata de Registro de Preços;

 III – Diante da insuficiência de sado no empenho e/ou da necessidade de prorrogação do prazo de vigência do contrato, o gestor estimará a despesa para o novo período e enviará os autos à Coordenadoria de Orçamento e Finanças/SAO, com vistas à reserva orçamentária para viabilizar a autorização do reforço ou emissão de novo empenho;

IV – Estando concluída a fase da liquidação da despesa e desde que o valor mensal das obrigações contratuais seja igual ou inferior a R$8.000,00 (oito mil reais), os autos deverão ser encaminhados diretamente ao Gabinete da Secretaria de Administração e Orçamento;

IV – Estando concluída a fase da liquidação da despesa, os autos deverão ser encaminhados diretamente ao Gabinete da Secretaria de Administração e Orçamento (Redação dada pela Ordem de Serviço n.º 01, de 11/02/2014).

 V – Os procedimentos administrativos cujo valor mensal ultrapassar R$8.000,00 (oito mil reais) deverão ser remetidos à  Coordenadoria de Controle Interno e Auditoria/PRES, para análise e emissão de parecer.

 Parágrafo único.  Os procedimentos relacionados no inciso I têm por fim apurar:

a)      a origem e o objeto da despesa a ser paga;

b)      a importância exata a pagar;

c)      a quem se deve pagar a importância, para extinguir a obrigação.

 

Art. 2º Os casos omissos e as dúvidas que porventura surgirem acerca da execução dos contratos serão dirimidos pela Diretoria-Geral do Tribunal.

 

Dê-se conhecimento e cumpra-se.

 

Gabinete da Diretoria-Geral do Tribunal Regional Eleitoral do Rio Grande do Norte, em Natal, 13 de janeiro de 2012.

  

              Tibério Graco Lins Diniz

               Diretor-Geral Substituto

 

 

 

(Publicada no DJE TRE/RN de 18/01/2012)